Pesquisa personalizada
Pesquisa Personalizada Google

ESTUDE A PALAVRA DE DEUS AGORA!

ESTUDE A PALAVRA DE DEUS AGORA!
Cursos e Estudos Bíblicos Gratuítos

OUÇA TEMAS DA BÍBLIA AGORA:

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Concurso nacional para seleção de professores terá 1ª edição em 2013


O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, anunciou nesta terça-feira que a primeira edição da Prova Nacional de Concurso para o Ingresso na Carreira Docente será em 2013, provavelmente em setembro. A intenção do governo é aplicar uma prova única para selecionar professores para as redes de ensino de todo o País.
A partir dos resultados, os municípios e Estados que aderirem ao exame poderão selecionar os profissionais a partir do banco de classificados que será criado com os resultados, sem a necessidade de organizar seus próprios concursos.
A ideia surgiu ainda em 2010. A primeira edição será voltada à seleção de professores para atuar nos primeiros anos do ensino fundamental. De acordo com o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Luiz Cláudio Costa, o pré-teste do exame já foi feito e o banco de itens que comporão a prova está pronto.
"Uma governadora de um estado do Nordeste me disse que fez um concurso para selecionar 3,5 mil professores, mas, em algumas disciplinas, como física e matemática, nenhum foi selecionado. Nós vamos tentar ajudar esse quadro em rede nacional, com a prova de ingresso na carreira", disse o ministro.
O Ministério da Educação estima que os resultados serão aproveitados principalmente por municípios menores, que têm dificuldades técnicas e financeiras de realizar concursos públicos.
A matriz dos conteúdos que serão cobrados na avaliação foi publicada em março de 2011. De acordo com o documento, a prova vai avaliar o profissional a partir de três dimensões: profissão docente e cidadania, trabalho pedagógico e domínio dos conteúdos curriculares. Serão exigidos conhecimentos em temas como políticas educacionais, gestão do trabalho pedagógico, além do domínio dos conteúdos como língua portuguesa, matemática, história e artes.[Fonte: Terra]

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Confira os Resultados do IDEB

Clique na Imagem para Acessar o IDEB

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Melhor professor da Flórida, brasileiro foi aos EUA por amor


Alexandre Lopes trabalha com um programa de inclusão para crianças com autismo em sala de aula - Foto: Macy''s/Divulgação
A vida do brasileiro Alexandre Lopes nos Estados Unidos está marcada por uma palavra tão comum quanto poderosa: amor. Foi atrás de um que, em 1995, ele trocou o Rio de Janeiro pela cidade Aventura, no condado de Miami-Dade. O tempo passou, aquele amor acabou, mas Lopes insistiu em seu sonho americano. Formado em produção editorial, chegou a ser comissário de bordo nos EUA. Mas foi quando iniciou o mestrado em educação que conheceu outra paixão que arrebataria sua vida. Em julho, foi escolhido o professor do ano no Estado da Flórida, vencendo cerca de 185 mil pessoas. Aos 43 anos, ele concorre agora na etapa nacional e, se vencer, poderá receber o prêmio das mãos do presidente Barack Obama, na Casa Branca.
Natural de Petrópolis, no Rio, o brasileiro ganhou o prêmio estadual após percorrer algumas etapas. Primeiro, concorreu na escola em que leciona, a Carol City Elementary, depois, na região central e no condado de Miami-Dade, até chegar ao Estado da Florida. Todos os professores da rede pública do Estado concorrem ao prêmio, concedido pelo Departamento de Educação da Flórida. O resultado da fase nacional deve sair entre abril e maio de 2013.
Lopes conta que, em cada etapa, é necessário um trabalho escrito que demonstre a filosofia e a prática educacional do docente, entre outros quesitos. Os candidatos também são entrevistados e observados em sala de aula pelo comitê de seleção. Quando se apresentam para as entrevistas formais, têm 30 minutos para escrever uma redação sobre um tema surpresa. Os prêmios do condado e do Estado são em dinheiro, mas a etapa estadual, por exemplo, foi patrocinada pela rede de lojas de departamento Macy's, que deu ao professor US$ 10 mil, uma viagem a Nova York com três acompanhantes e um vale para fazer compras nas lojas da rede.
Além dos prêmios materiais, Lopes ganhou outra coisa com o título: popularidade. "De uma hora para outra me tornei uma pessoa pública, tanto nos Estados Unidos como no Brasil", conta o professor. "Há muito que pensar. Sempre fui empenhado e dedicado ao meu trabalho e à minha vida pessoal, e é exatamente assim que planejo ser daqui para frente. Cuido do presente o melhor que posso, e não temo o futuro. Gosto de desafios. Desconfio que o fato de ter sido selecionado entre 185 mil professores não é nada se comparado aos desafios que estão por vir", complementa, antes de elogiar a parceria entre o ensino público e patrocinadores privados para estabelecer um programa de reconhecimento aos professores.
Com o prêmio, Lopes terá de cumprir uma extensa agenda no próximo ano, dedicando-se a palestras, workshops e outras atividades fora da sala de aula.
O começo de tudo 
Ainda no Brasil, Lopes se formou em produção editorial na Universidade Federal do Rio de Janeiro. "Desde o jardim-de-infância até o final do meu bacharelado, sempre fui ensinado por educadores brasileiros. Acho que cheguei aonde cheguei, em grande parte, devido aos grandes mestres que tive no Brasil", ressalta.

Logo que chegou aos Estados Unidos, contudo, ele ainda não pensava em ser professor, apesar do desejo já haver se manifestado quando criança. Lopes chegou a trabalhar como comissário de bordo, voando rotas latino-americanas como intérprete de português e espanhol. Quando a vocação começou a se manifestar, procurou um mestrado na área de ensino, especializando-se em educação especial na primeira infância na Universidade de Miami. Atualmente, ele cursa o doutorado em educação especial e educação urbana na Universidade Internacional da Flórida.
O projeto 
Foi no mestrado que o professor começou a se envolver com o programa de inclusão para crianças com autismo em sala de aula, utilizando o método Learning Experiences - An Alternative Program for Preschoolers and Parents (LEAP, Experiências de aprendizado - um programa alternativo para pré-escolares e pais, em tradução livre).

No programa, alguns alunos têm autismo e outros têm o desenvolvimento típico para a idade. "Minha visão educacional é holística. Cuido do lado acadêmico, mas também do lado social e emocional de meus alunos", conta o educador, explicando que, por se tratar de uma área carente e com muitos imigrantes, muitos estudantes têm dificuldade em se adaptar. Lopes usa música e tecnologia em sala de aula e busca integrar a família e a comunidade com os alunos. "Tudo dentro de minha sala contém um rótulo e está acessível aos meus alunos, pois assim eles podem explorar o ambiente e tomar as rédeas da própria educação", afirma.
Questionado se tem intenção de um dia retornar ao Brasil para desenvolver um projeto semelhante, Lopes disse ainda não ter planos. "Sinto-me lisonjeado com o interesse do povo brasileiro pelo meu trabalho. Mas tudo é tão recente que ainda não consegui colocar minhas ideias em ordem. Quanto ao futuro, ele nada mais é que uma consequência do presente. O que tiver que vir virá e será de bom tamanho", declara.[Fonte: Terra]
Mais informações sobre o prêmio e a trajetória de Lopes podem ser conferidas na página do professor na internet.
Pesquisa personalizada